Beato de Arroyo

Códice do Mosteiro de San Andrés de Arroyo




Cota: Nouv. acq. lat. 2290
Data: c. 1220
Formato: 300 x 457 mm
334 páginas, 69 iluminuras em ouro e prata
Encadernação em pele de cor beije
Estojo em pele
Volume de estudos a cores (388 pp.) por Miguel C. Vivancos (O.S.B.), Dulce Ocón (Universidad del País Vasco), Carmen Bernis (Consejo Superior de Investigaciones Científicas) e Carlos Miranda (Doctor en Historia)
«Primeira edição, única e irrepetível, limitada a 987 exemplares, numerados e autenticados com um certificado notarial»
ISBN: 978-84-88526-42-7


Cota: Nouv. acq. lat. 2290
Data: c. 1220
Formato: 300 x 457 mm
334 páginas, 69 iluminuras em ouro e prata
Encadernação em pele de cor beije
Estojo em pele
Volume de estudos a cores (388 pp.) por Miguel C. Vivancos (O.S.B.), Dulce Ocón (Universidad del País Vasco), Carmen Bernis (Consejo Superior de Investigaciones Científicas) e Carlos Miranda (Doctor en Historia)
«Primeira edição, única e irrepetível, limitada a 987 exemplares, numerados e autenticados com um certificado notarial»
ISBN: 978-84-88526-42-7





Livro de estudo

Beato de Arroyo Códice do Mosteiro de San Andrés de Arroyo


Formato: 290 x 380 mm
Páginas: 390
Ilustrações: 169
Língua: espanhol
ISBN: 978-84-88526-41-0

CONTEÚDO:

Del editor al lector

El Beato de San Andrés de Arroyo
Miguel C. Vivancos (O.S.B.)

Aproximación estilística
Dulce Ocón (Universidad del País Vasco)

Estudio arqueológico de las miniaturas
Carmen Bernis (Consejo Superior de Investigaciones Científicas)

Estudio iconográfico
Carlos Miranda (Doctor en Historia)






Descrição

Beato de Arroyo Códice do Mosteiro de San Andrés de Arroyo


O manuscrito do Beato de San Andrés de Arroyo oferece um cúmulo de peculiaridades que o tornam singular de entre todos os beatos. É considerado como um beato tardio que harmoniza dois aspectos: as imagens contêm as fórmulas do românico pleno e alguma recordação da tradição ilustrativa dos beatos do alto-medievo, reafirmando o papel das iluminuras e, através delas, a mensagem divina é expressa com mais efectividade que com as palavras. Por outro lado, este códice anuncia a recuperação das concepções visuais do classicismo. As coincidências estilísticas do Beato de San Andrés de Arroyo com o Beato de San Pedro de Cardeña permitem que suponhamos que, possivelmente, a ilustração deste códice foi realizada no Mosteiro de San Pedro de Cardeña.

No Beato de San Andrés de Arroyo o ouro e a prata foram utilizados com profusão. O lápis-lazúli que vinha da Pérsia permitia lograr os azuis mais intensos e proporcionar ao manuscrito uma riqueza comparável apenas com a que se alcança mediante o uso de lâminas de ouro. Tudo isto demonstra a vontade de produzir um manuscrito rico, provavelmente por encomenda de Fernando III, o Santo. O manuscrito foi oferecido ao mosteiro cisterciense de San Andrés de Arroyo e custodiado pelas freiras que o regem até 1882, ano em que M. Toca o comprou para a Bibliothèque Nationale de France onde se conserva actualmente.

Joaquín Yarza,
Catedrático de História da Arte



Avaliações de clientes
Beato de Arroyo
Códice do Mosteiro de San Andrés de Arroyo





“My copy of the Beatus de Liebana facsimile has gloriously arrived. It is a superb production on which everybody who has a chance to see and examine it, must congratulate you. It will form a valuable addition to the section on illuminated MSS in my bibliographical collections.”

Dr. B.H. Breslauer – United States




We use private and third party cookies to improve our services by analyzing your browsing habits. If you continue to browse, we consider that you accept its use. Learn more x