Apocalipse Gulbenkian

Museu Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa,




Cota: MS L.A. 139 
Data: Inglaterra, c. 1265-70
Tamanho: 270 x 217 mm
152 páginas e 153 miniaturas
Encadernação de pergaminho
Estojo em pele
Volume de estudos a cores (376 pp.), por Emílio Rui Vilar (Chairman of Fundação Calouste Gulbenkian), Nigel Morgan (Honorary Professor of the History of Art, University of Cambridge), Suzanne Lewis (Professor emerita of History of Art at Stanford University), Aires Nascimento (Emeritus professor at the University o Lisbon) e Michelle P. Brown (Professor of Medieval Manuscript Studies at the School of Advanced Study, University of London)
«Primeira edição, única e irrepetível, limitada a 987 exemplares, numerados e autenticados com um certificado notarial»
ISBN: 978-84-88526-80-9


Cota: MS L.A. 139 
Data: Inglaterra, c. 1265-70
Tamanho: 270 x 217 mm
152 páginas e 153 miniaturas
Encadernação de pergaminho
Estojo em pele
Volume de estudos a cores (376 pp.), por Emílio Rui Vilar (Chairman of Fundação Calouste Gulbenkian), Nigel Morgan (Honorary Professor of the History of Art, University of Cambridge), Suzanne Lewis (Professor emerita of History of Art at Stanford University), Aires Nascimento (Emeritus professor at the University o Lisbon) e Michelle P. Brown (Professor of Medieval Manuscript Studies at the School of Advanced Study, University of London)
«Primeira edição, única e irrepetível, limitada a 987 exemplares, numerados e autenticados com um certificado notarial»
ISBN: 978-84-88526-80-9





Livro de estudo

Apocalipse Gulbenkian Museu Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa,


Pages: 375
Format: 24 x 33.5 cm
Illustrations: 299
Languages: Spanish and English

Contents:

Preface
Emílio Rui Vilar (Chairman of Fundação Calouste Gulbenkian)

From the editor to the reader

Acknowledgements
Nigel Morgan (Honorary Professor of the History of Art, University of Cambridge)

Introduction
Nigel Morgan

The Illustrated Apocalypse in Thirteenth Century England and its Historical Context
Nigel Morgan

The Apocalypse Illustrations
Nigel Morgan

The commentary illustrations
Suzanne Lewis (Professor emerita of History of Art at Stanford University)

Style, Painting Techniques, date and Place of Production
Nigel Morgan

Codicological and palaeographical Description
Aires Nascimento (Emeritus professor at the University o Lisbon)
Michelle P. Brown (Professor of Medieval Manuscript Studies at the School of Advanced Study, University of London)

Transcription of the Text
Aires Nascimento

Description of Illustrations and Translation of the Text
Nigel Morgan, Suzanne Lewis
Nigel Morgan

Summary Description of Illumination and Text
Bibliography

ISBN: 978-84-88526-79-3






Descrição

Apocalipse Gulbenkian Museu Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa,


As iluminuras deste códice caracterizam-se pela sua qualidade insuperável e excelente estado de conservação, que nos permite desfrutar das suas fascinantes imagens com todo o seu esplendor. A grande riqueza cromática e o abundante uso de ouro brunido da decoração deste códice um maravilhoso exemplo das iluminuras inglesas de finais do século XIII.

Este exemplar contém miniaturas tanto do Apocalipse como dos comentários. As imagens estão representadas no interior de uma moldura rectangular, decorada com grande variedade de formas e cores. Caracteriza-se pelo uso de ouro decorado com punção, o predomínio de azul e castanho encarniçado, e pela repetição de umas determinadas filigranas (quadrículas, diversas formas geométricas e círculos de ouro rodeados de pontos brancos).

Tanto nos comentários como no Apocalipse, o anticristo aparece sob múltiplas formas. Adopta a presença de mago, falso predicador, soberano e soldado. Jessie Poesch, com uma frase memorável, descreve-o como "uma figura camaleónica, rara e diabólica, cuja sinistra presença penetra em toda a actividade humana".

Apesar de não se saber com certeza, provavelmente este exemplar pertenceu ao papa Clemente IX (1667-69). Foi na segunda metade do século XIX, que Cesare Battaglini de Rimini adquiriu o manuscrito através da sua esposa, que era descendente de Clemente IX. Esteve em mãos de Henry Yates Thomson desde 1899 até 1920, ano em que foi comprado por Calouste Gulbenkian. Actualmente forma parte da colecção do Museu Fundação Gulbenkian de Lisboa.



We use private and third party cookies to improve our services by analyzing your browsing habits. If you continue to browse, we consider that you accept its use. Learn more x