Cantigas de Amigo

Imprescindível para entender a lírica medieval galaico-portuguesa.

Com as suas ilustrações, Antonio García Patiño recreia os versos de Martin Codax, Johan Zorro, Pai Soarez de Taveiros, Pero Meogo e outros trovadores e jograis. Com uma poesia atrevida e sincera, todos eles reflectem a nostalgia da mulher perante a ausência do ser amado.
Também não faltam os elementos clássicos do género, como a tristeza pelo abandono, as imagens bucólicas ou a presença da mãe vigilante.
Cantigas de Amigo reúne dezanove cantigas da lírica medieval galaico-portuguesa, ilustradas com pinturas originais de Antonio García Patiño. Do trabalho de Patiño, Francisco Rico destaca no prólogo da obra, a sua capacidade para reflectir com intuição e talento o acorde global desse universo: O canto coral atrai-o tanto ou mais que as notas individuais. Menos que calcar os detalhes pitorescos ou novelescos deste ou daquele texto, o olhar do artista, apesar de não os desdenhar, dirige-se à atmosfera que a totalidade sugere.

We use private and third party cookies to improve our services by analyzing your browsing habits. If you continue to browse, we consider that you accept its use. Learn more x