Lazzat al-nisâ (O prazer das mulheres)

Lazzat al-nisâ (O prazer das mulheres) Elefante com howdah - f. 19r

Voltar

Elefante com howdah - f. 19r

Um bom amigo contou: “Viajava pelo deserto quando, de repetente, avistei ao longe um elefante que trazia uma howdah sobre o dorso. Cheio de medo, subi numa árvore. Deixou a howdah ao pé daquela árvore e pôs-se a pastar.
 
Ao fim de algum tempo, vi que uma bela mulher saía da howdah. Nunca na minha vida tinha visto uma mulher tão formosa. Desci da árvore e dirigi-me a ela; veio ao meu encontro e satisfiz com ela o meu desejo. Quando ficou saciada, tirou do bolso uma corda comprida e fez-lhe um nó. Eu, estranhando aquilo, disse-lhe: “Para que é essa corda e por que estás a fazer-lhe um nó?” Ela disse: “Esse é o meu marido, não é realmente um elefante. É um ser humano”. Perguntei-lhe: “Este elefante é o teu marido?” Respondeu-me: “Sim, é o meu marido. É mago e yogui. Mas, por despeito e ciúmes, casou-se comigo e levou-me para a sua casa. Por ciúmes não quis mostrar-me a ninguém, nem quer que eu esteja na cidade. Continuamente coloca-me no seu dorso e deambula pelas planícies, pelas montanhas e pelos desertos...

 

Tradução do texto do Lazzat al-nisâ realizada por:
Willem Floor (Investigador independente)
Hasan Javadi (Universidade da Califórnia, Berkeley)
Hormoz Ebrahimnejad (Universidade de Southampton)


We use private and third party cookies to improve our services by analyzing your browsing habits. If you continue to browse, we consider that you accept its use. Learn more x