Pergaminho Vindel

The Morgan Library & Museum, Nova Iorque




Cota: MS. M979
Data: segunda metade do séc. XIII
Tamanho: 452 x 336 mm
Lugar de origem: Galiza, Espanha
 
Estudo monográfico ilustrado a cores coordenado por Mariña Arbor, Universidade de Santiago, com a colaboração de Antonio Calvia, Fondazione Ezio Franceschini; Antonio Ciaralli, Università degli Studi di Perugia; Rip Cohen, Johns Hopkins University (EUA) e Simone Marcenaro, Università degli Studi di Milano.
Prefácio escrito pelo professor emérito Harvey L. Sharrer.

A edição inclui um CD com as Cantigas de Martin Codax cantadas, como elas foram compostas, pela soprano Speranza Cerullo.
 

«Quase-original», primeira edição, única e irrepetível, numerada e limitada a 987 exemplares certificados e autentificados em notário

Cota: MS. M979
Data: segunda metade do séc. XIII
Tamanho: 452 x 336 mm
Lugar de origem: Galiza, Espanha
 
Estudo monográfico ilustrado a cores coordenado por Mariña Arbor, Universidade de Santiago, com a colaboração de Antonio Calvia, Fondazione Ezio Franceschini; Antonio Ciaralli, Università degli Studi di Perugia; Rip Cohen, Johns Hopkins University (EUA) e Simone Marcenaro, Università degli Studi di Milano.
Prefácio escrito pelo professor emérito Harvey L. Sharrer.

A edição inclui um CD com as Cantigas de Martin Codax cantadas, como elas foram compostas, pela soprano Speranza Cerullo.
 

«Quase-original», primeira edição, única e irrepetível, numerada e limitada a 987 exemplares certificados e autentificados em notário

Iluminuras
Pergaminho Vindel
The Morgan Library & Museum, Nova Iorque




Livro de estudo

Pergaminho Vindel The Morgan Library & Museum, Nova Iorque


Contents

From the editor to the reader
Manuel Moleiro
 
Foreword
Harvey L. Sharrer 
Professor Emeritus, University of California, Santa Barbara
 
History and Fortunes of the Pergamino Vindel
Mariña Arbor Aldea 
Professor of Romance Philology, Universidade de Santiago de Compostela
 
Codicological description
Simone Marcenaro
Researcher in Romance Philology, Università degli Studi di Milano
 
Paleographical Description
Antonio Ciaralli
rofessor of Paleography and Diplomatic, Università degli Studi di Perugia
 
The Music of the Pergamino Vindel
Antonio Calvia
Researcher in Music Philology, Fondazione Ezio Franceschini
 
The Cantigas of Martin Codax - Edited with Commentary and Prolegomena
Rip Cohen 
Visiting Scholar, Johns Hopkins University
 
A note on the transcription
Antonio Ciaralli 
Professor of Paleography and Diplomatic, Università degli Studi di Perugia
 
Bibliography

ISBN: 978-84-16509-17-1





Descrição

Pergaminho Vindel The Morgan Library & Museum, Nova Iorque



Conservado atualmente no The Morgan Library & Museum, em Nova Iorque, o achado do Pergaminho Vindel foi fruto do acaso: em 1914 Pedro Vindel, livreiro antiquário de Madrid de quem recebe o seu nome, encontrou-o como parte da encadernação de um exemplar manuscrito do De officiis de Cícero.

O achado desta obra foi crucial para a história da lírica trovadoresca galaico-portuguesa. O Pergamino Vindel (segunda metade do séc. XIII) não só contém as sete cantigas de amigo escritas pelo trovador galego Martin Codax —obra literária completa a ele atribuída—, mas também é o único testemunho que transmite a música de seis destas cantigas. Além disso, é duplamente valioso, pois trata-se das únicas cantigas de amigo conhecidas com notação musical.

O pergaminho oferece sete canções postas na boca de uma jovem que espera o seu amante ausente na Ria de Vigo, com notação musical monofónica para seis delas.

As cantigas de amigo constituem o género mais original da lírica galaico-portuguesa. Pertencentes ao género europeu da canção de mulher, nestas peças, breves e frescas, a donzela enamorada, a amiga, relata as vivências, os seus anseios e os seus pesares, quer num monólogo, quer num diálogo com as amigas, as irmãs ou a mãe, dirigindo-se também à natureza. A natureza —as ondas do mar de Vigo, no cado da lírica de Martin Codax—, dotada de uma intensa carga simbólica, tinge com um forte erotismo os poemas.

Até ao aparecimento do Pergaminho Vindel, as únicas cantigas galaico-portuguesas conhecidas que continham melodia eram as Cantigas de Santa Maria de Afonso X. o Sábio, de temática religiosa. Posteriormente, descobriu-se o Pergaminho Sharrer (finais do séc. XIII ou princípios do séc. XIV), com sete cantigas do rei D. Dinis de Portugal, pertencentes à lírica profana, mas situadas dentro do género das cantigas de amor.

O Pergaminho Vindel foi copiado num scriptorium ainda desconhecido, apesar de muito bem dotado do ponto de vista humano e material. Evidências paleográficas e de notação musical —como semelhanças entre as seis melodias de Martin Codax e a música de algumas das Cantigas de Santa Maria—, levam a supor que Martin Codax esteve associado às cortes castelhanas de Afonso X, o Sábio e Sancho IV.

Trata-se de um fólio volante, preparado com delicadeza e finura, destinado a presente ou uma troca entre poetas. A rubrica com o nome de «Martin Codax» aparece no extremo da margem superior esquerda do pergaminho.

Foi adquirido em 1977 pela Morgan Library de Nova Iorque, onde se mantém, após um percurso tão ao acaso como os lamentos da protagonista dos versos: «Ondas do mar de Vigo, / se vistes meu amigo? / e ai Deus, se verrá cedo?...».
 


We use private and third party cookies to improve our services by analyzing your browsing habits. If you continue to browse, we consider that you accept its use. Learn more x