Livro do Tesouro

Livro do Tesouro f. 59r, Do macaco e da tigresa

Voltar

f. 59r, Do macaco e da tigresa

As ilustrações dos capítulos sobre ani­mais deste códice são pequenas, ao es­ti­lo daquelas que se encontram desde meados do século XIII em luxuosos ro­man franceses e bestiários na língua vernácula. Apenas um dos animais, o leão, recebe uma grande capitular decorada com extensões flo­ridas. Para todas as demais ilustrações, a capi­tu­lar é uma letra pequena de ouro com preenchimento de filigrana bran­ca e sobre um fun­­do colorido. Os animais estão pintados em to­­ns naturais de pardo e cinza, que contrastam com o vivo colorido das figuras humanas e das árvores. Tudo isso é representado sobre um fundo matizado em azul e mínio. 
Vinte e uma composições, na maioria de ma­mí­feros, aludem a uma história na­rra­da no texto. As de­mais li­mitam-se a mostrar o animal sobre terra ou água, con­forme co­rresponda; as aves de rapi­na, sobre um poleiro. Seis das miniaturas com con­te­ú­do na­rra­tivo apresentam um de­se­nho típico das ilus­trações de bestiário. Ve­mos, assim, o ca­­­­chalote, o avestruz, o castor, o elefante, a ma­caca e a ti­gre­­­­sa (f. 59r) iludida com espelhos, enquanto um homem sai a correr com o seu cachorro. Es­ta última é interessante, pois em quase todos os demais exemplos conhecidos desta cena, o homem vai a cavalo.
Além de figurar nas miniaturas inseridas do artigo específico da seção "história natural" (f. 59r), os símios estão representados ora como figuras isoladas na ramagem de ornamentação, ora como personagens nalgumas cenas. Basica­mente são cenas do "mundo ao revés", nas quais os símios imitam as ocupações e diversões das pessoas.

We use private and third party cookies to improve our services by analyzing your browsing habits. If you continue to browse, we consider that you accept its use. Learn more x