Grandes Horas de Ana da Bretanha

Grandes Horas de Ana da Bretanha Santa Úrsula e as onze mil virgens, f. 199v

Voltar

Santa Úrsula e as onze mil virgens, f. 199v

Filha de um rei inglês, santa Úrsula fugiu da Grã-Bretanha, que tinha sido invadida pelos hunos e refugiou-se, com um grande número de jovens cristãs, nas margens do Rhin. Os hunos perseguiram-nas e massacraram-nas selvagemmente, como bem representou o mestre Bourdichon nas Grandes Horas de Ana de Bretanha, onde a santa morre cravada por flechas e as suas companheiras, decapitadas.
O pintor reflecte com bastante fidelidade o riacho montanhoso do Rhin e procura certo exotismo nos adornos do cavalo e nas vestes do huno que traz o grande chapéu azul.
O mestre Bourdichon revela subtilmente a identidade da comitente do magnífico códice que está a pintar, já que o navio em que desembarcou a santa traz na proa um escudo com as armas da Bretanha.
 

We use private and third party cookies to improve our services by analyzing your browsing habits. If you continue to browse, we consider that you accept its use. Learn more x