Livro de Horas de Henrique IV de França

Livro de Horas de Henrique IV de França Adão e Eva tentados pela serpente, f. 20v

Voltar

Adão e Eva tentados pela serpente, f. 20v

Encabeçando o núcleo do livro das horas, ou seja, o pequeno ofício da Virgem e, em concreto, nas matinas, aparece o pecado original, representado por Adão e Eva, ambos a cobrir o seu sexo, o que indica que já houve a transgressão. Entre eles, a árvore da ciência do bem e do mal carregada de frutos dourados, em cujo tronco se enrosca uma serpente com seio e rosto femininos franqueados por asas. O aspeto antropozoomórfico da serpente é dado por meio de uma lenda hebreia, incluída no Livro dos Jubileus (até o ano 100) e relatada também por Filão de Alexandria (de 15 a.C.- até 42 d.C.), segundo a qual, antes da queda, todos os animais falavam uma só língua no paraíso, a qual há que se acrescentar a exegese cristã onde é descrita "sob forma de virgem" ou "tendo cabeça virginal". As asas, possivelmente, podem ser uma referência das sereias antigas – aves com cabeça de mulher que seduziam os homens com a sua voz –. Junto aos pés dos primeiros pais, dois frutos dourados caídos. Deve-se destacar o gesto de Eva, que leva a mão direita à garganta – tradicionalmente mais frequente em Adão – e como o primeiro pai aponta a sua companheira como a causadora do pecado.

We use private and third party cookies to improve our services by analyzing your browsing habits. If you continue to browse, we consider that you accept its use. Learn more x