Dioscórides de Cibo e Mattioli

The British Library, Londres




O genial artista e botânico Gherardo Cibo (1512-1600), bisneto do Papa Inocêncio VIII, é o autor das extraordinárias miniaturas que iluminam este deslumbrante manuscrito.
 
O texto procede da obra Discorsi de Pietro Andrea Mattioli (1501-1577) que para além de um eminente naturalista foi o médico pessoal de Fernando II, arquiduque da Áustria, e de Maximiliano II de Habsburgo, imperador do Sacro Império Romano.
 
O Discorsi comenta os conteúdos da célebre De Materia Medica de Dioscórides e incorpora muitas outras espécies de plantas, algumas recentemente descobertas na América, no Oriente ou no Tirol e apenas conhecidas naquela época. Ao contrário do tratado Dioscórides, foram incluídas por causa da sua singularidade ou beleza. Este manuscrito tornou-se um precursor da Botânica moderna e obteve um extraordinário sucesso em seu tempo. É a obra mais bela que Cibo pintou baseado nos escritos de Mattioli. Tanto é assim que há uma carta em que o próprio Mattioli felicita entusiasticamente a Cibo pelo resultado do seu trabalho.
 
Um trabalho fundamental tanto para os amantes da medicina quanto da botânica, e da pintura em geral, pela meticulosidade e colorido com que são ilustradas tanto as espécies como as vibrantes cenas de fundo, nas quais é geralmente representado o habitat natural de cada espécie em questão.

Primeira edição, única e irrepetível, numerada e limitada a 987 exemplares certificados e 
autenticados notarialmente
Helleborus, Dioscórides de Cibo e Mattioli, The British Library, Add. Ms. 22332, c. 1564-1584

O genial artista e botânico Gherardo Cibo (1512-1600), bisneto do Papa Inocêncio VIII, é o autor das extraordinárias miniaturas que iluminam este deslumbrante manuscrito.
 
O texto procede da obra Discorsi de Pietro Andrea Mattioli (1501-1577) que para além de um eminente naturalista foi o médico pessoal de Fernando II, arquiduque da Áustria, e de Maximiliano II de Habsburgo, imperador do Sacro Império Romano.
 
O Discorsi comenta os conteúdos da célebre De Materia Medica de Dioscórides e incorpora muitas outras espécies de plantas, algumas recentemente descobertas na América, no Oriente ou no Tirol e apenas conhecidas naquela época. Ao contrário do tratado Dioscórides, foram incluídas por causa da sua singularidade ou beleza. Este manuscrito tornou-se um precursor da Botânica moderna e obteve um extraordinário sucesso em seu tempo. É a obra mais bela que Cibo pintou baseado nos escritos de Mattioli. Tanto é assim que há uma carta em que o próprio Mattioli felicita entusiasticamente a Cibo pelo resultado do seu trabalho.
 
Um trabalho fundamental tanto para os amantes da medicina quanto da botânica, e da pintura em geral, pela meticulosidade e colorido com que são ilustradas tanto as espécies como as vibrantes cenas de fundo, nas quais é geralmente representado o habitat natural de cada espécie em questão.

Primeira edição, única e irrepetível, numerada e limitada a 987 exemplares certificados e 
autenticados notarialmente



Descrição

Dioscórides de Cibo e Mattioli The British Library, Londres


✵ Assinatura: Add. Ms. 22332
✵ Data: c. 1564-1584
✵ Tamanho: 265 x 195 mm
✵ 370 páginas, 131 miniaturas de página inteira.
✵ Encadernação em pele preta estampada em ouro
✵ Volume de estudos a cores, a cargo de especialistas com reconhecido prestígio internacional

Primeira edição, única e irrepetível, numerada e limitada a 987 exemplares certificados e 
autenticados notarialmente


We use private and third party cookies to improve our services by analyzing your browsing habits. If you continue to browse, we consider that you accept its use. Learn more x